Anvisa quer proteger fronteiras contra Covid-19, mas Bolsonaro insiste que temos de conviver com o vírus

Foto Ag, Brasil

247 – A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) quer que o governo federal cobre o certificado de vacinação contra a Covid-19 como condição para liberar a entrada de viajantes no Brasil.

Mas Jair Bolsonaro, que continua defendendo opiniões contrárias à eficácia dos imunizantes, quer apenas abrir as fronteiras, sem cobrar o “passaporte da vacina”, informa a Folha de S.Paulo. A agência enviou parecer ao Palácio do Planalto no último dia 12, após ser questionada sobre a ideia de Bolsonaro, mas não recebeu resposta.

Segundo relatos de integrantes do governo, a agência sugere endurecer as regras tanto para cruzar as fronteiras terrestres como para voos internacionais.

Bolsonaro disse nesta quarta-feira (24) que prefere abrir as fronteiras. Ele afirmou que conversou com o presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, sobre o tema. 

Sustentando opiniões que representam subordinação a pressões econômicas, Bolsonaro diz que “temos de conviver com ele” [o vírus]. 

A ideia da Anvisa é evitar que o aumento de casos da Covid-19 registrado na Europa, entre outros locais, ocorra no Brasil.