Bolsonaro diz agora que “exagerou” sobre “botar a cara no fogo” por Milton Ribeiro

MILTN RIBEIRO COM BOLSONARO
Última atualização:

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta quinta-feira (23) que “exagerou” ao dizer que colocaria a “cara no fogo” pelo ex-ministro da Educação Milton Ribeiro, que foi preso na última quarta-feira (22)  mas solto nesta quinta (23) por decisão da Justiça. Apesar disso, Bolsonaro criticou a prisão de Ribeiro e disse que ela foi dada por um juiz que concedeu outras decisões contrárias ao governo e que tenta “desgastar” sua gestão.

“Eu falei lá atrás que botava a cara no fogo por ele. Eu exagerei, mas boto minha mão no fogo pelo Milton, assim como boto por todos meus ministros porque, pelo que conheço deles, vivência e etc, dificilmente alguém vai cometer um ato de corrupção”, disse o presidente em sua live semanal.

Na quarta, Bolsonaro havia dito que Ribeiro deveria responder pelos seus atos e que a operação era sinal de que a Polícia Federal estava trabalhando em seu governo, sem interferência.  Dias antes de demiti-lo, em março passado, Bolsonaro disse que colocava a “cara no fogo” por Ribeiro, que é evangélico e pastor, mas diante das revelações perdeu o apoio até mesmo de integrantes da bancada evangélica no Congresso.