Caixa admite ter recebido denúncia de casos de assédio

Pedro Guimarães

Após pedido de demissão de Pedro Guimarães da presidência da Caixa Econômica Federal, o banco admitiu, pela primeira vez, que recebeu “relato” de assédio sexual dentro da instituição pelo canal de denúncias. Segundo a nota divulgada na noite desta quarta-feira (29), há uma investigação sigilosa em andamento na Corregedoria.  

A Caixa destacou que a investigação interna está em andamento desde maio de 2022 e que entrou em contato com “o/a denunciante”. Ainda no comunicado, o banco informou que realizou diligências internas e repudiou “qualquer tipo de assédio”. Ainda nesta quarta-feira, o Ministério Público do Trabalho do Distrito Federal notificou a Caixa para que entregue a relação de denúncias feitas contra o ex-presidente da estatal.

No início da noite, o governo federal confirmou a demissão de Pedro Guimarães por acusações de assédio sexual por funcionárias do banco estatal e confirmou o nome de Daniella Marques, atual secretária de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia, como substituta de Guimarães. A troca foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União.