Exame/Ideia: Lula tem 9 pontos de vantagem sobre Bolsonaro e chance de vencer no 1º turno

Última atualização:

Se o primeiro turno da eleição presidencial fosse hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL) passariam para o segundo turno. De acordo com a pesquisa eleitoral EXAME/IDEIA publicada nesta quinta-feira, 23, o petista tem 45% das intenções de voto, e o atual ocupante do Palácio do Planalto aparece com 36%. Ciro Gomes (PDT) tem 7%, e Simone Tebet (MDB), 3%.

Os números são de uma pergunta estimulada, em que os nomes são apresentados em forma de lista aos entrevistados. Foram ouvidas 1.500 pessoas entre os dias 17 e 22 de junho. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares.

A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-02845-2022. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. A EXAME/IDEIA é um projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública.  

Essa é a primeira pesquisa EXAME/IDEIA desde que João Doria desistiu de concorrer e os tucanos decidiram apoiar a pré-candidatura da senadora pelo Mato Grosso do Sul, Simone Tebet.

Por conta disso, não há como comparar com precisão as duas pesquisas, mas tanto Lula quanto Bolsonaro cresceram quatro pontos percentuais neste cenário de junho, sem a presença de um pré-candidato do PSDB, uma diferença que supera a margem de erro da sondagem.

Maurício Moura, fundador do IDEIA, destaca que o crescimento de Lula no primeiro turno pode levar a uma definição da eleição. “Há um movimento positivo para o ex-presidente Lula em termos de comparação com o Bolsonaro, mas o mais importante disso é que vemos uma possibilidade maior da eleição acabar no primeiro turno”, afirma.

Bolsonaro tem vantagem sobre Lula no Norte (38% a 23%), no Centro-Oeste (36% a 24%), e no Sul (28% a 26%). O petista está na dianteira no Nordeste, com 51% contra 22%. No Sudeste o cenário é de empate, com os dois pré-candidatos pontuando 33% em um primeiro turno.

“A região crítica para a definição da eleição será o Sudeste. Bolsonaro teve um desempenho bastante significativo na eleição de 2018, mas agora vemos um alto grau de rejeição ao governo nessa região. Há também uma rejeição alta ao ex-presidente Lula”, afirma Maurício Moura.

Em uma pergunta espontânea, quando o eleitor precisa dizer o nome em que pretende votar, sem uma lista prévia, Lula e Bolsonaro somam 65% das intenções de voto. Ciro tem 4%, e Tebet pontua 1%. Somam 19% aqueles que dizem ainda não saber. Veja o gráfico da espontânea:

Segundo turno: diferença de 9 pontos

Em relação à pesquisa eleitoral feita há um mês, Lula e Bolsonaro ganharam dois pontos percentuais de intenção de voto em um segundo turno. O número está dentro da margem de erro da pesquisa e mantém a diferença entre os dois, alcançada em abril desde ano, que é de nove pontos.

A pesquisa simulou ainda mais quatro cenários de segundo turno. O ex-presidente venceria os confrontos com Ciro Gomes e Simone Tebet. Bolsonaro também venceria as disputas com o ex-governador do Ceará e com a senadora.

“Os fundamentos de reeleição do presidente Jair Bolsonaro continuam desfavoráveis. É muito crítica a resposta dos eleitores que acham que ele não merece ser reeleito, acima dos 50%. Apesar de ter melhorado ao longo do tempo, continua em patamar elevado, mostrando o grau de dificuldade de reeleição na atual conjuntura”, diz Maurício Moura.

Rejeição: