Glenn, companheiro de Davi Miranda que deixou o Psol e foi pro PDT, compara Ciro a Alckmin e ironiza: “adivinhe qual é aceitável ficar ao lado e qual é proibido”

Jornalista esconde ataques de Ciro a Lula, mas diz que pedetista foi contra impeachment de Dilma e denunciou a Lava Jato, enquanto o Alckmin é “golpista” e “aplaudia Moro”,

O jornalista Glenn Greenwald comparou Ciro Gomes, pré-candidato à presidência pelo PDT, a Geraldo Alckmin, ex-governador tucano cotado para ser vice na chapa do ex-presidente Lula, e ironizou: “adivinhe qual é aceitável ficar ao lado e qual é proibido”.

Mas não fez menção aos ataques recentes de Ciro a Lula, inclusive chamando o ex-presidente de ladrão.

A postagem no Twitter é feita um dia após seu marido, o deputado federal David Miranda, ter anunciado sua saída do PSOL e filiação ao PDT, onde apoiará, junto com Glenn, a candidatura de Ciro ao Planalto.

No texto, Miranda diz que o PDT é um partido de esquerda e que Ciro é a solução de projeto para que o Brasil não volte ao passado, em referência ao ex-presidente Lula, que lidera as pesquisas de intenção de voto.

“Ciro: contra o impeachment de Dilma, denunciou Moro/LJ, atuou como ministro no governo Lula. Alckmin: apoiou o impeachment de Dilma (“golpista”), aplaudia Moro e LJ, denunciaram o governo Lula como socialista. Adivinhe qual é aceitável ficar ao lado e qual é proibido”, diz a postagem de Glenn.

Em outro post, em resposta a um internauta, o jornalista reforçou: “Alckmin apoiou o impeachment de Dilma; Ciro era contra desde o começo. Vc acredita que Alckmin é um golpista? Um *golpista*. Vai votar nele?”.