Jô Soares, humor e senso crítico de primeira: perguntado se havia alguma visita que não queria receber no hospital: “só Bolsonaro”

O episódio foi contado por Flávia Pedras Soares, ex-mulher de Jô, durante o velório, e reproduzido por Juca Kfouri

Brasil 247 – Jô Soares não perdeu o humor mesmo no momento mais fragilizado, no fim da vida. “Ao entrar no hospital, já muito fraco, um médico perguntou a ele se havia alguma visita que não queria receber. A resposta veio imediata, acompanhada de um sorriso: ‘Só o Bolsonaro’”. 

O episódio foi contado por Flávia Pedras Soares, companheira inseparável de Jô Soares, durante o velório nesta sexta-feira (5) em São Paulo. E o relato foi reproduzido pelo jornalista Juca Kfouri, em sua coluna no portal UOL. Jô Soares morreu aos 84 anos na madrugada de sexta-feira (5).

Flavia foi casada com Jô por 15 anos. Os dois se separaram em 1998, mas continuaram muito amigos. Ela chegou ao velório muito emocionada nesta sexta, acompanhada por Zélia Duncan, sua atual mulher. A cerimônia foi restrita a familiares e amigos mais próximos do apresentador.

Foi Flavia quem deu a notícia da morte de Jô nas redes sociais na madrugada de sexta. “Faleceu há alguns minutos o ator, humorista, diretor e escritor Jô Soares. Nos deixou no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, cercado de amor e cuidados. O funeral será apenas para família e amigos próximos”, anunciou.