Lula exalta Luiza Trajano na Time, que a indicou como uma das pessoas mais influentes do mundo: “Uma defensora da igualdade que quer construir um Brasil melhor”

Última atualização:

247 – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva escreveu um artigo sobre a empresária Luiza Trajano, publicado na revista Time, dos Estados Unidos, para celebrar a escolha dela, pela revista, como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo em 2021. Lula rasgou elogios a Luisa (leia a íntegra ao final). Afirmou, por exemplo, que em um “mundo de negócios ainda dominado por homens”, ela transformou “o Magazine Luiza, que começou como uma loja única em 1957, em um gigante do varejo com dezenas de bilhões de dólares”. “É uma grande conquista – uma entre muitas”, disse o petista.

De acordo com o ex-presidente, “em um mundo onde bilionários queimam fortunas em aventuras espaciais e iates, Luiza se dedica a um tipo diferente de odisséia”. “Ela assumiu o desafio de construir um gigante comercial e ao mesmo tempo construir um Brasil melhor”, afirmou.

“Quando a COVID-19 chegou ao Brasil, matando mais de 580 mil brasileiros e causando uma recessão, o Magazine Luiza ajuda as pequenas empresas a se adaptarem ao comércio digital, fornecendo uma plataforma para vender e entregar seus produtos”, continuou Lula.

Segundo o petista, “em um momento em que o governo federal brasileiro minimizava o risco da pandemia apresentada, Luiza falou com coragem sobre a urgência da vacinação”. “Ela também tem sido uma defensora vocal da igualdade, criando ‘Mulheres do Brasil’, um grupo apartidário de mais de 95.000 mulheres trabalhadoras para construir uma sociedade melhor e apoiar as vítimas de violência doméstica”, escreveu.

Leia a íntegra do artigo de Lula sobre Luiza Trajano:

“Em um mundo de negócios ainda dominado por homens, a brasileira Luiza Trajano conseguiu transformar o Magazine Luiza, que começou como uma loja única em 1957, em um gigante do varejo com dezenas de bilhões de dólares. É uma grande conquista – uma entre muitas.

“Quando a COVID-19 chegou ao Brasil, matando mais de 580 mil brasileiros e causando uma recessão, o Magazine Luiza ajudou as pequenas empresas a se adaptarem ao comércio digital, fornecendo uma plataforma para vender e entregar seus produtos. Em um momento em que o governo federal brasileiro minimizava o risco que a pandemia representava, Luiza corajosamente falou sobre a urgência da vacinação. Ela também foi uma defensora vocal da igualdade, criando o Mulheres do Brasil, um grupo apartidário de mais de 95.000 mulheres que trabalham para construir uma sociedade melhor e apoiar as vítimas de violência doméstica. E, no final de 2020, em um esforço para promover a inclusão dentro do Magazine Luiza, ela lançou um programa de trainees que oferece oportunidades para os afro-brasileiros.


“Em um mundo onde bilionários queimam fortunas em aventuras espaciais e iates, Luiza se dedica a um tipo diferente de odisséia. Ela assumiu o desafio de construir um gigante comercial e ao mesmo tempo construir um Brasil melhor.”