Morre Alberico de Sousa Cruz, ex-diretor da Central Globo de Jornalismo, aos 84 anos

Alberico de Souza Cruz

Morreu nesta terça-feira (10), aos 84 anos, o jornalista Alberico de Sousa Cruz. Ele foi diretor da então Central Globo de Jornalismo nos anos 90.

Alberico teve Covid no ano passado e enfrentou sequelas da doença. Ele estava internado na Clínica São Vicente, na Zona Sul do Rio de Janeiro, de complicações de uma leucemia, diagnosticada há alguns meses.

Mineiro de Abaeté, Alberico se criou na fazenda dos pais, em Abaeté, Minas Gerais. Se formou em direito, mas seguiu o caminho do jornalismo.

Alberico seria conhecido pelo Brasil como um dos jornalistas mais atuantes do país. Passou por algumas escolas, como o Jornal da Cidade, o Binômio e a sucursal mineira da Última Hora.

“Na última hora, eu aprendi a fazer o pouco que sei em termos de jornalismo, com Celso Japiassu, Roberto Drummond, uma equipe muito boa. Eu era repórter de polícia, e meu chefe era uma figura admirável, o Fernando Gabeira”, disse em entrevista.

Ainda trabalhou no Jornal do Brasil, na Revista Manchete, Na Última Hora, em Brasília, na Revista Veja. e O Jornal, dos Diários Associados.

Alberico chegou à Globo em 1980, convidado por Armando Nogueira para ser o diretor de Jornalismo da emissora, em Minas Gerais.

Dois anos depois, tornou-se diretor de Telejornais Comunitários da Central Globo de Jornalismo, no Rio.

Participou de algumas das mais importantes coberturas jornalísticas, como a morte do presidente eleito Tancredo Neves, em 1985.