Alta tecnologia a serviço da segurança pública

Rio de Janeiro, 13-12-2021. LANÇAMENTO DAS CÂMERAS OPERACIONAIS PORTÁTEIS. FOTO: CARLOS MAGNO
Última atualização:

CLÁUDIO CASTRO*

Preocupação constante do povo fluminense, a segurança pública é tema permanente de planejamento e investimento do governo do estado. A linha de ação tem foco na recuperação estrutural, na ampliação do efetivo, na autonomia institucional dos policiais e na incorporação de tecnologia em novos equipamentos. Os avanços, além de percebidos pela população, são comprovados por estatísticas: o menor número de homicídios dolosos em 31 anos; queda de 13% nos roubos de carga em relação ao ano passado; aumento de 9% na apreensão de armas e crescimento de 11% das prisões em flagrante em 2021. Os indicadores são resultado de um conjunto de ações pioneiras, com a utilização crescente de equipamentos e recursos tecnológicos de segurança.

A maior licitação do Brasil para aquisição de câmeras operacionais portáteis foi realizada pelo governo do Rio de Janeiro. As 21.571 unidades serão instaladas nos uniformes de agentes de segurança pública, fiscalização, licenciamento e defesa civil. As imagens serão armazenadas por até um ano e não é possível alterá-las ou fazer outro tipo de manipulação. A iniciativa é parte do Programa de Transparência criado por um decreto meu para resguardar os agentes de falsas acusações e dar maior transparência às ações, reduzindo a letalidade de policiais e da população, melhorando a prestação de serviço. O réveillon de Copacabana será o primeiro evento com a utilização das câmeras portáteis.

Ao mesmo tempo, vamos investir R$ 139 milhões na infraestrutura da Polícia Militar. Há quartéis históricos com mais de 100 anos que nunca passaram por nenhuma intervenção de maior magnitude. Do total, R$ 126 milhões serão destinados para reformas de 282 alojamentos de 47 batalhões e dos refeitórios de 44 unidades, além da reconstrução de telhados e restauração de fachadas. O restante será usado na reconstrução da sede do Comando de Operações Especiais e do Centro de Instrução Especializada e Pesquisa Policial, assim como para construção e instalação de equipamentos de treinamento de tropas especiais.

A Polícia Civil recebeu R$ 150 milhões para investimentos. A compra do software Cellebrite Premium, programa de desbloqueio de celular e recuperação de dados, é uma importante ferramenta para os investigadores. A renovação da frota, no valor de R$ 20 milhões, adotou uma tecnologia inédita de blindagem nos para-brisas contra tiros de fuzil, dando mais segurança aos agentes. O site da “delegacia online” passou a usar inteligência artificial que monta automaticamente a dinâmica do fato relatado pelo usuário. Quando o caso é de violência contra a mulher, já é possível anexar fotos ao registro. A Polícia Civil vai receber ainda dois novos helicópteros blindados, equipados com câmeras de visão noturna e de reconhecimento térmico, comprados com recursos da intervenção federal para reforçar as ações operacionais e de inteligência. O novo caminho da segurança pública do Rio de Janeiro fica claro a partir das nossas ações e investimentos, fortalecido com a incorporação de quase 1.500 novos policiais militares formados em 2021 e a abertura de 400 vagas na Polícia Civil. O governo do estado quer e vai avançar mais e, para isso, não mediremos esforços para garantir as condições que as nossas polícias e a população merecem

*Cláudio Castro é governador do Estado do Rio de Janeiro