Leonel Brizola Neto e João Leonel Brizola Sobrinho no PT, com Lula

Última atualização:

Por Vivaldo Barbosa

Em um segundo encontro do Movimento O TRABALHISMO com Lula este ano, deu-se a filiação do Vereador Leonel Brizola Neto e de João Leonel Brizola Sobrinho ao PT. Lá também estavam o Vereador Igo, de Belfort Roxo, e Gabriel Barbosa, já filiados anteriormente, e Fernando Brito, que foi assessor de imprensa de Leonel Brizola. Igualmente se filiou Ítalo, que virá a ser candidato a vereador em Belfort Roxo.
Encontro muito significativo, pois representa o avanço na integração do TRABALHISMO no PT e na liderança do Lula, em meio aos momentos delicados que atravessamos. Outros companheiros têm se filiado em muitos pontos do país e outros já estão anunciando o mesmo.
Ressaltamos no encontro, o que já havíamos colocado no encontro anterior com Lula no Rio, em julho.
Três questões marcam a vida brasileira no momento e ficarão marcadas na história: o povo brasileiro está se recuperando e se livrando de tudo que se abateu sobre ele nos últimos tempos, que culminou na eleição de Bolsonaro, e está apontando um novo rumo para o País. Assim já o fez antes, em outros momentos. Derrubaram Getúlio em 1945, o povo elegeu Getúlio em 1950; arrasaram Getúlio em 1954, o povo elegeu Juscelino e Jango no ano seguinte; na redemocratização, deram o golpe do caçador de marajás e depois do Plano Real, mas o povo se livra disto, devota desprezo e elege Lula duas vezes e Dilma duas vezes; agora, com os meios de comunicação nas mãos, vestem a direita de verde amarelo e a colocam na rua, derrubam a Dilma, processam Lula e elegem Bolsonaro. O povo se livra de tudo e está apontando novos caminhos.
A segunda questão da atualidade é a consciência que Lula revela do seu dever de liderar a nação neste momento. E quando um povo encontra a sua liderança, os caminhos se abrem. Nós, do TRABALHISMO, valorizamos muito o papel da liderança.
A terceira questão é que o Partido dos Trabalhadores, o PT, é o partido que mais defende a legislação trabalhista, a Previdencia Social, as estatais estratégicas, o Estado Nacional capaz de garantir nossa soberania e enfrentar os grupos econômicos e a ideia do desenvolvimentismo para mostrar que o povo brasileiro é capaz de superar o atraso. Questões essenciais para nós do TRABALHISMO.
Por isto, nós trabalhistas e brizolistas de verdade nos sentimos à vontade em estarmos no PT, na liderança do Lula. Dever da História.

  • Coordenador do movimento O Trabalhismo; foi deputado federal, constituinte e secretário de justiça de Brizola