Bolsonaro inova e inaugura obra hídrica sem água

Adutora no interior de Pernambuco que presidente lança hoje não funciona porque ele cortou todas as verbas para construir o local de onde a água viria

ADUTORA PRONTA. SÓ FALTA A ÁGUA
Última atualização:

Jair Bolsonaro vai inaugurar hoje à tarde (21), no interior de Pernambuco, uma adutora de água que não tem água para ser conduzida através de suas tubulações.

Marcado para as 13h40, o evento faz parte do que foi batizado de Jornada das Águas pelo governo federal, uma série de viagens do presidente e de ministros para anunciar ou inaugurar obras hidricas em vários estados.

No entanto, o Ramal do Agreste não começará a cumprir a sua função de levar água às casas de habitantes de 68 cidades da região, como anunciado.

Para entrar em funcionamento, o Ramal depende da conclusão das obras da Adutora do Agreste, que, de acordo com a gestão Paulo Câmara (PSB-PE), só não foram finalizadas ainda porque o próprio presidente da República vetou, em abril, o envio de R$ 161 milhões previstos para isso.

Enquanto a conexão com o complexo da adutora não for concluída, o ramal inaugurado não cumprirá seu papel.

“Em todo o ano de 2021, nenhum único centavo foi repassado ao Governo de Pernambuco para o andamento das adutoras”, diz a administração estadual, em nota.

“Deixando bem claro: em 2021, a União não realizou nenhuma transferência de recursos”, o que, segundo a nota do governo pernambucano, fez com que o ritmo das obras fosse reduzido, “por conta da incerteza na disponibilidade financeira por parte do Governo Federal e não por conta da ordem de execução dos trabalhos.”