Procon flagra postos do Rio desobedecendo liminar que proíbe aumento de 50% no GNV

O Procon do Rio de Janeiro instaurou um Ato de Investigação Preliminar para apurar as “práticas abusivas” de postos de combustíveis que estariam aplicando reajuste de 50% no valor do GNV, desrespeitando a kiminar do Tribunal de Justiça do Estado, que suspendeu o aumento anunciado pela Petrobras na última semana.

Em vistoria realizada nesta segunda-feira, em parceria com representante da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), e com o sindicato dos motoristas de aplicativo, em postos de combustível na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, até o fim da manhã foram identificados seis postos com aumento de preços.

Ao todo, foram encontrados seis postos com aumento em torno de 44% a partir do dia 1º de janeiro, e em alguns, o valor passou de R$ 4,179 para R$ 5,999 no primeiro dia do ano. Os locais que aplicaram a taxa foram autuados e terão prazo de 10 dias para apresentarem justificativa. Caso não seja acatada, será aplicada a multa. As irregularidades foram encontradas em postos nas zonas Oeste e Norte e em Duque de Caxias.

O Procon-RJ orientou os postos que aplicaram reajuste de 50% para que cumprissem imediatamente a determinação da Justiça e retornassem com os preços anteriores.

Cássio Coelho, presidente do órgão estadual de defesa do consumidor, alerta os consumidores para que fiquem atentos ao preço cobrado nas bombas e acompanhem com cuidado as faturas do fechamento de gás após o começo de janeiro.